Taty Lima

Quanto um Freelancer deve cobrar por seus serviços?
Foto por: William Iven on Unsplash

Quanto um Freelancer deve cobrar por seus serviços?

Quanto um freelancer deve cobrar? Quando comecei a trabalhar nessa área de Freelancer, também comecei a me questionar se eu poderia apenas colocar um preço e os clientes teriam de aceitar. Ou se havia alguma tabela para seguir. Mas não há uma tabela para seguir, pois sempre teremos aquele que cobra menos que você. Mas pense: Será que o seu trabalho só vale R$2,00 por serviço?

Quanto um freelancer deve cobrar por hora?

Para serviços em que você não tem controle sobre quanto está produzindo, mas sim, quanto tempo você leva para produzir, o melhor é cobrar por hora. Exemplo de profissionais nesse sentido é o Web Designer. Você sabe por que um template custa um absurdo? Por que a pessoa investiu, no mínimo, duas semanas para  criar a estrutura, imaginar e fazer o desenho, testar as cores para decidir qual fica melhor, adicionar Plugins cuidadosamente (na maioria das vezes) criados por ele e, claro, juntar tudo e ficar aquele incrível template.

Para cobrar por hora, você deve imaginar quanto gostaria de receber por mês, dividido por dia e, em seguida, dividido por hora. Por último, multiplicado por tempo investido. Não entendeu? Vou explicar melhor.

Supondo que você deseja ganhar R$2.000,00 por mês, onde R$1000,00 são para os gastos mensais com seu trabalho (energia, internet, telefone, etc) e R$1000,00 é seu lucro livre de dívidas à pagar. Divida 2.000 por 30 dias e teremos (arredondando) 66,70 por dia. Agora, dividindo isso por 8 horas (supondo que você irá trabalhar por tempo integral) nós temos 8,40 (arredondando).
Ok, em meu cálculo nós decidimos que a hora trabalhada custa R$8,40.
Agora se questione: Quantas horas eu invisto produzindo o meu produto? 
Supondo que você invista 30 horas e multiplicando por 8,40, você irá cobrar R$252,00. Mas se você for um material que precisa imprimir e entregar, adicione o custo de impressão.

Avalie seu cliente: Será que ele pode pagar R$300,00 naquele banner? Se não, dê aquele desconto para ganhar o cliente, mas nada exagerado ou você irá se desvalorizar.

Quanto um freelancer deve cobrar por produtividade?

calculando quanto um freelancer deve cobrar
Foto por: Kelly Sikkema on Unsplash

Eu me encacho nesta área. E amigo, boa notícia: É mais fácil construir nossa tabelinha aqui!

Geralmente, quem cobra por produtividade são os Redatores Freelancer (eu), gestores de mídia (eu de novo) e tradutores. Os Redatores cobram por artigo produzido, os Gestores cobram por quantidade de posts por dia e os tradutores por palavras. 

Falando assim parece simples, mas não é. 

No caso dos Redatores, sempre tem aquele cliente que não abre mão de pagar R$2,00 no MÁXIMO por artigo de 500 palavras no MÍNIMO. Baseando-se nisso, para você tirar MEIO salário por mês, é preciso produzir cerca de 400 artigos POR MÊS! Fique atento quanto a isso.

Felizmente para os tradutores, tem uma tabelinha que dá para se basear. Basta pesquisar no Google “quanto cobrar por tradução” e vocês acharão excelentes textos. 

Bem, para cobrar por produtividade você faz o mesmo cálculo que fizemos lá em cima. O que você deve se atentar aqui é quanto ao valor do seu trabalho, quanto tempo você precisa para produzir e, principalmente, qual o objetivo do que está sendo produzindo.

Usando como base o nosso R$8,40 por hora e usando a produção de conteúdo, quanto tempo você leva para escrever um artigo de 300 a 500 palavras? Umas duas horas? Você já é experiente? Este texto é para descrever um produto, vender uma ideia ou gerar tráfego? Quem vai estabelecer o valor mínimo ou o máximo é você. É nessas horas que você deve entrar em negociação com o cliente e pesar na balança o valor que você está cobrando vs o valor que ele pode pagar.

Agora, você leva mais tempo para produzir essa mesma quantidade de palavras? Pense primeiro na sua experiência, quanto tempo você está no mercado e se já tem clientes fixos para depois pensar em aumentar esse valor.

Não encontro cliente que pague o meu preço

Infelizmente há muitos clientes que estão acostumados a pagar “preço de banana” porque o vizinho faz por esse preço. Nessas horas, você deve invocar seu lado vendedor e mediador, usando argumentos ao seu favor sem questionar a honestidade do cliente.

Um certo dia eu vi a proposta de alguém que queria pagar R$5,00 por artigo de 400 palavras. Eu lhe disse que eu poderia fazer sim, mas ele não teria o direito de questionar a falta de SEO, originalidade e ranqueamento no Google. Sempre argumento que todos os meus textos são uma mescla de pesquisa e experiência própria, e é isso que entrego. Tenha jogo de cintura, saiba expor as qualidades de seu texto sem parecer arrogante e nem diminuindo outra pessoa para conquistar o cliente.

Então, quando você for pedir o preço justo, argumente conforme. Diga a ele que todo Editor que se preze almeja ser bem visto pelo Google e, para isso, é preciso ter um bom conteúdo (no mínimo bom, de preferência, excelente!) e quem quer um bom conteúdo investe da forma adequada, ou produz ele mesmo.

Publicidade

 

Este post tem 6 comentários

  1. Bacana essa consciência de valorização do nosso trabalho. além de escrever, também sou músico, e como no ambiente vurtual, tem muita gente que se vende barato pra mostrar seu trabalho na música. Tudo bem, é super difícil começar e às vezes a gente cai na tentação de trabalhar de graça na esperança de ser visto/ouvido por alguém que possa nos dar uma boa oportunidade. Mas, convenhamos, é um tiro no pé. Temos sim é que acreditar na qualidade do fazemos.

    1. Concordo com você, Neimar. É sempre difícil começar, por isso é sempre bom pesquisar novas maneiras de atingir seus objetivos.

      Obrigada pelo comentário, volte sempre que quiser 🙂

    1. Opa, Leandro!
      obrigada pelo feedback e pode deixar que vou conferir seu artigo 🙂

  2. Muito bom! Quando comecei foi meio assim: cobrava pouco e me matava para produzir textos excelentes, com SEO e formatados, usando tags em html. Então fui pesquisando e vendo o real valor do meu trabalho, hoje vivo da escrita e me sinto realizada pelo serviço que presto e o que ganho é razoavelmente bom.

Deixe uma resposta

Fechar Menu